Semanalmente

 

O grande tema desta semana são as mães. As mães, aqueles seres que berram, correm atrás dos filhos para se certificarem que não se esqueceram do lanche e dos TPC e do papel assinado e da cabeça… As mães que choram e se desunham para que o ordenado não seja mais curto que o mês. As mães que se riem de coisas tão tolas, em momentos tão estranhos, que os adolescentes murmuram: “Aquela passou-se”. As mães que nunca deixam de ser filhas e olhadas de alto abaixo para que as mães delas se certifiquem que andam a comer e a dormir bem. As mães portuguesas, com certeza!Sem Título

Saiu hoje a notícia de que as portuguesas têm menos filhos e cada vez mais tarde, o que é tão compreensível. Trabalha-se muito tempo fora de casa, ganha-se pouco (na maioria dos casos) e o futuro é sempre incerto. As mulheres portuguesas trabalham mais em casa do que a maioria das mães europeias porque ainda não se ouviu falar em trabalho repartido.

Os homens não devem ajudar em casa, a sério. Partilhar tarefas seria o ideal. Não gosta de lavar a louça, então cozinha, mas de forma organizada. Não sabe passar a ferro, aprende! Dobra meias, aspira o chão, vai às compras… Eu sei que os homens têm vindo a mudar mas têm de ser mais depressa. Se a mulher trabalhou todo o dia e o marido também, quem é que se vai sentar no sofá? Os dois, quando acabarem, claro! E, pode ser que assim a natalidade portuguesa suba!

0535b96f1ff84e75b4487578f150452a_l

E que venham mais dias da Mãe… Com todas e para todas as mães!

OT: Digam lá que não é sexy partilhar tarefas 🙂

 

 

Advertisements
%d bloggers like this: