Um, Dó,Li, Tá

Na Feira do Livro de Lisboa tivemos o prazer de poder estar com o autor deste livro, M. J. Arlidge. Pedi ajuda às especialistas (livrólicas que adoram policiais e thrillers) e aconselharam me este.

Para já é o primeiro do autor e, deste modo, é mais simples perceber os outros que, infalivelmente, fiquei com vontade de ler. É um thriller psicológico, policial, puro e duro, por vezes demasiado gráfico e não aconselhado a menores de 16 (digo eu). Helen é uma personagem complexa que promete mais desenvolvimentos nos livros que se seguem.

Li o livro num fim de semana e não conseguia parar. Eu queria mesmo ler o desfecho e sou do tipo de leitora que não consigo ler o fim antes de chegar ao fim… por isso, o remédio era mesmo ler e depressa. Há cenas complicadas de gerir. Andamos para a frente e para trás na mão de Arlidge e comemos literalmente o que ele nos dá… sofregamente. Aconselho a quem goste verdadeiramente de thrillers… Não peguem nele se preferem romances – não há nenhum, nem pontinha dele!

Agora resta esperar para poder comprar os próximos, uma vez que a biblioteca do concelho e afins não tem nenhum exemplar de nenhuma obra de Arlidge… Pena!

 

Advertisements
%d bloggers like this: