The Boss Baby – Opinião

BB2Todos nós já fomos o centro do universo e das atenções, tivemos o mundo à volta do nosso umbigo, tínhamos todos à nossa mercê e nas nossas pequenas mãos … depois crescemos para servir a próxima geração (Palavras de Pai).

Fazem tudo por mim.”

Desde a conceção os bebés são confrontados com a lei da selva, a sobrevivência do mais forte, resistente e rápido. Desde o primeiro grito (ou assustador silêncio prolongado) absorvem a nossa atenção, cuidados, preocupações, noites, sala de estar, carro, … à pergunta “De onde vêm os bebés?” até, num inexplicável dia, acontece o mais improvável, inimaginável e impossível: inventaram o cão mais querido do mundo.

O filme parte desta situação, remexe as relações rivais (de atenção dos pais) entre irmãos, aborda amizade, companheirismo, confiança a par da tristeza, desamparo e solidão. Apresenta o mundo aos olhos de uma criança que nunca teve direito a ser criança incumbida da difícil e árdua tarefa de (re)conquistar os pais. Serão assuntos somente de um filme ao estaremos mesmo desatentos e a desviarmos do que verdadeiramente importa na nossa vida?

Para além disso, foca igualmente, de forma divertida, como os animais têm vindo a substituir as crianças no centro da família e é igualmente interessante refletir um pouco sobre isso (logo nós que adoramos bichinhos e teríamos um Zoo se houvesse espaço).

Para quem tem bebés a nascer e está preocupada com a reação dos manos mais velhos, este é um bom filme. Para quem quer explicar aos filhos de onde vêm os bebés, pode ser um bom filme se quiserem explicar-lhes que ele vêm de uma fábrica no céu! Caso contrário, pode ser um bom leit-motif para uma liçãozinha sobre educação sexual…

Para quem vai (deve) ver o filme, spoiler para mais tarde recordar com um sorriso:

What the world needs now, is love, sweet love …”

bb1

Advertisements
%d bloggers like this: