O Ano da Dançarina – Opinião

wp-image--430536062

O Ano da Dançarina, de Carla M. Soares, pela Marcador, estava na minha lista de leituras durante as férias e foi passear comigo na campervan. Eu e o adolescente devoramo-lo num instante e foi daqueles livros que não conseguíamos fechar. O meu filho consegue ler no carro desde pequeno. Eu é que não consigo guiar e ler ao mesmo tempo.

Na piscina, à luz da lanterna, no parque, lá fui lendo o livro até conseguir terminar. Não é possível não nos apaixonarmos pelas personagens e pelo enredo desta obra maravilhosa. Nicolau e os irmãos personificam uma época que já não existe, apesar de a política continuar a ser motivo de descrença.

Lisboa, cidade rainha desta obra, não é igual à de hoje. É uma aldeia grande, ainda sem as preocupações sanitárias dos nossos dias e onde a própria medicina ainda está a anos-luz da nossa hoje me dia. Quase 100 anos nos separam da gripe espanhola e do contexto de guerra em que se desenvolve O Ano da Dançarina e nada parece o mesmo, à exceção de algumas críticas sociais.

A gripe que tanto matou pela europa, a 1ª Guerra Mundial que não nos pertencia mas que levou os nossos para longe e para não mais voltarem, todo o contexto da instabilidade portuguesa pós-monarquia aliada à pobreza atávica de um Portugal a precisar de se desenvolver mas sem espaço para o fazer devido à instabilidade e à massa política governante da altura enriquecem o livro. Mas não só!

A família Lopes Moreira é uma família abastada e liberal que se movimenta em círculos interessantes e Nicolau, a figura central, é um bom rapaz, o homem imperfeitamente perfeito. No entanto, as suas irmãs são bons exemplos de mulheres fortes e “fora da caixa”, como não poderia deixar de ser tendo em conta a mãe que têm, que é uma personagem apaixonante. César será o mais conservador por um lado e bon-vivant por outro mas o amor que tem pela vida e pelos irmãos é inspirador mesmo que trágico. Aqui temos um naipe de personagens que vos tirará o sono como a mim.

Recomendo a leitura atenta, em qualquer altura e em qualquer lugar. A escrita é excelente e a história flui sem ser forçado nenhum dos acontecimentos. Boas leituras!

Advertisements
%d bloggers like this: