Galiza & Astúrias de Autocaravana

913 KM em terras de Nuestros Hermanos

Para uma família numerosa de cinco a percorrer um país estrangeiro somente em estradas nacionais, recomenda-se a atividade “Aprender uma língua estrangeira em Outdoor”. Muitas palavras e expressões (em alturas de campanhas políticas) se encontram & adquirem ao longo de uma viagem e mesmo sem auxílio de um dicionário qualquer idade rapidamente traduz & interioriza estes novos vocábulos. Saindo de Portugal e entrando em terras do Galego, Castelhano, Catalão e Basco com uma autocaravana existem dois aspetos a ter em conta:

  • Encontramos os primeiros sinais a proibir o estacionamento de autocaravanas. Estacionar uma autocaravana à frente de uma praia já não vai ser assim tão fácil como em Portugal, em compensação encontramos grandes ☻ parques de estacionamento junto a parques e ☻ áreas destinadas às autocaravanas em todas as cidades que percorremos.
  • Não existem áreas de serviço de autocaravanas gratuitas. Quase todas as áreas destinadas para o estacionamento & ☻ pernoita de autocaravanas encontram-se equipadas com serviços de autocaravana, que a troco de umas moedas instintivamente podem ser manuseadas.

Ao som da RFM (música dos anos 70’, 80’ e 90’ espanhola) decidimos não percorrer a estrada junto ao mar (PO-552, passado por A Guarda, A Riña, Oia, Pedra Rubia, recomenda-se) optando, desta vez, seguir por uma estrada no interior (PO-334, Forcadela, O Lugar, Os Arcos). Poucos quilómetros depois já graúdos e miúdos se encontram a pronunciar as primeiras estrangeiras: Muebles, Carniceria, Cafeteria, Concelho, Naranjas, Chicas, Menú del dia, Chucherias, Peluqueria, Nuria & Nines, Reparación de Calzados, Limpieza en seco, Farmcia, Panaderia, Bolleria … é um fartote para rir.

Numa escapadela a ☺ Vigo podem facilmente ☻ estacionar a autocaravana frente à zona portuária & nas proximidades da Catedral de Santa Maria (Avenida de Beiramar). A partir deste ponto podemos admiramos a ria de Vigo e a Ponte de Rande ou percorrer o empedrado até à Praça da Constituição e o Mercado. Na direção contrária podemos encontrar um passeio marítimo ao longo da praia de areias brancas de Samil e desfrutar no horizonte as ilhas do arquipélago Cíes. Se preferirem optar por um local mais elevado na cidade, podem encostar a autocaravana no ☻ Parque de Castrelos (Rua do Prado) ou no estacionamento do ☻ Parque & Castelo de Castro (Paseo Rosalia de Castro) local onde se constituíram as primeiras povoações. Daqui têm acesso aos achados arqueológicos e miradouros sobre a cidade e a praia, organizar um piquenique, desfrutar passeios a pé ou de bicicleta e brincar & descontrair nos diversos parques infantis.

Passando por ☺ Pontevedra recomenda-se um passeio pelas alamedas de palmeiras, jardins de roseiras e camélias enquanto visitam o a Capela da Peregrina, santuário barroco com elementos neoclássicos da patroa de Pontevedra em que sem podem encontrar as imagens de Santiago, São Roque e a Peregrina vestidos de peregrinos jacobeus e protetores dos peregrinos de Santiago de rota portuguesa (com amplo ☻ estacionamento & pernoita para autocaravanas na Rua Alexandre Bóveda); o Convento de San Francisco do século XIV; a Real Basílica de Santa Maria A Maior do século XVI com traços góticos e do Renascimento (com ☻ estacionamento e área de serviço para autocaravanas na Rua Vidal); a Igreja jesuíta de estilo barroco de San Bartolomeu; o Campiño de Santa Maria & a Torre de Tristán de Montenegro; a Praça de Touros; e, naturalmente a fervilhante Praça de Espanha & monumento aos Heróis de Ponte Sampaio.

Destino de milhares de peregrinos de todo o Mundo e local onde podemos encontrar uns dos fiéis apóstolos de Jesus Cristo, ☺ Santiago de Compostela, apesar das enchentes e grande reboliço é um local de reflexão com imensos palacetes, símbolos da sua importância e grandiosidade; praças, conventos e igrejas de diferentes épocas e estilos arquitetónicos. Percorrendo as ruelas do centro histórico encontramos o local de aglomeração: a Praça de Obradoio, onde se localiza a Sede do Governo Galego, o Pórtico de la Gloria e a imponente Catedral de Santiago do século XI (fiquem para assistir a Missa do Peregrino, diariamente ao meio-dia). Não saiam da cidade sem provarem a Torta de Santiago ou adquirirem um dos apetrechos de peregrino: uma concha de vieira, o bastão ou o cantil de caminhante. A par do parque de campismo, o melhor local de ☻ recolha para autocaravanas é o estacionamento do estádio (Rua Diego Bernal) somente a alguns escassos minutos do centro da cidade.

Chegados ao fim da estrada N550 encontramos ☺ A Corunha, cidade com um elevado interesse arquitetónico, cultural e histórico na constituição de Portugal e Espanha. Partindo de qualquer um dos pontos do Passeio Marítimo, que circunda a península do Centro Histórico ou Cidade Velha, recomenda-se a “escalada” à Torre de Hércules, o mais antigo farol romano no mundo; ou percorrer as ruas e ruelas da cidade antiga e encontrar (em jeito de pedipaper) a Igreja de Santa Maria do Campo; a Igreja de Santiago; a Igreja de São Jorge; o Convento de São Domingos; o Museu das Belas Artes; o Museu de Arte Sacra, a Casa-Museu Picasso; o Obelisco Millenium, o Castelo de San Antón, o Palácio Municipal, o Aquarium Finisterrae, o Planetário … só para nomear alguns dos monumentos & locais de interesse. Perdem-se na vista do Miradouro do Monte de San Pedro, deliciem-se nas areias da Praia de Riazor. Em relção aos locais aconselham-se o amplo estacionamento frente à torre de Hercules (Paseo Maritimo), ainda no passeio marítimo, mas um bocadinho mais abaixo frente à marina (Rua Regata Cutty Sark) ou no amplo parque frente ao aquário, próximo do parque e da praia (Avenida Juan Carlos I, próximo da polícia).

A próxima paragem/passagem é em ☺ Gijón, cidade piscatória constituída No seu casco velho por são ruas estreitas, varandas de madeira pintadas com vasos floridos … em muitos locais uma cidade muito fotogénica. Começando bem lá do alto, do Barrio de Cimadevilla & Cerro de Santa Catalina, o bairro onde Gijón nasceu, passando pela escultura Elogio Del Horizonte ao Monumento a la Madre del Emigrante frente à praia de El Rinconín, à Playa de San Lorenzo, Gijón encanta e convida a uma visita mais atenta. Nem vale a pena resistir e provar uma das muitas cidras produzidas localmente.

Advertisements
%d bloggers like this: