De autocaravana por terras de pintxos, txiquitos e zuritos

Cantábria & País Basco 

Na nossa última viagem prolongada elevamos o jogo “Carro amarelo/Bingo de carros” para um novo nível. Desta vez, em vez de nos cingirmos numa sequência de carros baseados na cor (amarelo, cor-de-rosa, laranja, verde, azul, vermelho, branco, preto, castanho, cinzento) ou no tipo/modelo de carro (4L, Pão de forma, Carocha, 2Cavalos, Jeep, Porsche, Smart, Mini, Autocaravana) experimentamos a sequência língua estrangeira: amarillo, rojo, verde, azul, rosa. marrón, gris, naranja, blanco, negro. Dos 5 aos 42 anos, foi divertido ver todos procurar/encontrar/gritar “Amarillo!”. Outra sequência que talvez poderia ter sido divertida seria: camión, moto, autobús/autocar, táxi, tren, bicicleta, furgoneta … Na próxima vez que atravessarem a fronteira talvez também queiram experimentar!

 

Prosseguindo a nossa viagem alternado entre a rádio KissFM e Melodia atravessamos, desta feita, as montanhas da cordilheira Cantábrica, terras a que a professora habitualmente se refere quando questiona: “Onde se refugiaram os Lusitanos que iniciaram a reconquista cristã da Península Ibérica?” e a primeira e mais antiga capital dessa reconquista, ☺ Cangas de Onís, do rei Pelágio no século VIII. Aqui somos confrontados com uma edificação que assenta as suas raízes nessa reconquista, a Basílica de estilo neorromânico dedicada à ☺ Nossa Senhora de Covadonga. O Rei Pelágio crendo dever a sua vitória e fortúnio à Nossa Senhora, mandou edificar nas grutas de Covadonga um santuário, hoje em dia expandido e envolto em paz, sossego e espaço de meditação envolvido numa fantástica paisagem natural composta por floresta e altas montanhas (porta de entrada nos Picos de Europa) valendo também a pena prosseguir um bocado mais até aos ☺ Lagos de Covadonga.

 

Seguindo o nosso caminho por entre uma harmonia entre serra, campo e praia chegamos a ☺ Santander, capital da Cantábria. Um bom local para encostar será a área de serviços para autocaravanas na ☻ Calle Marino Fernandez-Fontecha, um local ligado à calma Playa de Langre ou a ampla Playa Somo e o centro da cidade por um passeio marítimo & ciclovia (mais uma vez, uma boa altura para fazer uso das trotinetes ou patins) e com diversos supermercados nas imediações. Percorrendo o longo Passeio marítimo que circunda Santander poderão também encontrar um bom local para estacionar & pernoitar, na ☻ Avenida Faro, que, a pé ou de bicicleta, serve o Faro de Cabo Mayor ao Palácio de la Magdalena até à Playa Sardinero. Para os mais desportistas, estes poderão tentar a Playa Matalenas, somente acessível por uma longa escadaria. Finalmente, bem no centro da cidade propomos o estacionamento do refrescante parque central da cidade, com lago, parque de merendas e parque infantil (☻ Avenida Constitución).

 

Para quem passa por /pernoita em Santander recomendamos um local visitado (e povoado) há mais de 18.500 anos, ☺ Altamira. O desvio é de 15 minutos, a lição é duradoira, o espaço e a forma como toda a informação, artefactos & achados arqueológicos foram organizados e se encontram dispostos são intemporais. Por 3€ o adulto, crianças e jovens até aos 18 anos, diversos profissionais e famílias numerosas com entrada gratuita isto é um museu interativo & aula de história & exposição multimédia & testemunho da presença do homem, das diversas alterações climáticas e consequentes repercussões na fauna e flora … que vale a pena descobrir e explorar.

Entrar no País Basco / Euskadi faz qualquer um de nós ficar disléxico: os nomes dos bairros, das ruas, lojas, serviços, todos eles fielmente traduzidos para castelhano para os espanhóis não se perderem (muito menos por aqui), fazem da cidade de ☺ Bilbau uma experiência única. Apercebendo-nos a cada passa no Casco Viejo do centro histórico da cidade que nos encontramos numa nação (Euskadia) dentro de uma nação (Espanha), e orgulhoso lar do famoso Museo Guggenheim: moderno, interativo, completo, esplêndido local de refúgio e inspiração em mais do que as sete artes. Para quem já o visitou, é um local a voltar; para quem ainda não o conhece, é um local a encontrar (para evitar as longas filas de espera aconselhamos a compra online antecipada dos bilhetes e passe num instante ao lado da confusão). O local por nós escolhido para estacionar/pernoitar foi no parque do ☻ Mirador de Artxanda (Perfeito!). Localizado na elevação da margem direita do serpenteante rio Nervión (rio servido por diversas companhias de passeios de barco que ligam o Casco Viejo, Teatro Arriaga, Ayuntamiento, Puente Zubizuri, Museu Guggenheim e o Funicular de Artxanda), o Mirador de Artxanda oferece uma espetacular panorâmica sobre a totalidade da cidade e as suas avenidas (a explorar com um mapa na mão!). O acesso à cidade faz-se por um funicular que nos leva até às proximidades da Ponte de Zubizuri e, por sua vez, num instante ao Museo Guggenheim. Depois da obrigatória visita ao museu não se esqueçam de explorar as imediações, percorrer Casco Viejo, procurar a Catedral de Santiago (de novo!?), o Mercado de la Ribera, a Plaza del Sagrado Corazón nem que seja para provar pintxos, txiquitos, zuritos … O significado de cada um? Perguntem ao Professor Google.

 

Antes de sair do País Basco espanhol e entrar no não declarado País Basco francês (confuso!?) resta-nos ainda a movimentada cidade de ☺ San Sebastián / Donostia com atrativos para todas as idades: banhado por duas baías, praias, passeio marítimo, monumentos, museus, funicular e miradouros. Sentado algures na baía do imenso areal da Playa de La Concha, de frente Isla de Santa Clara, temos a magnificência de nos encontrarmos à distância de um passeio marítimo do Ayuntamiento de San Sebastián, as três esculturas de aço Peine del Viento ou através do funicular de acesso ao Monte Igeldo da vista mais espetacular sobre a cidade e a Playa Ondarreta. Deixando, por sua vez, a foz do Rio Urumea de um lado e subindo o Monte Urgull, passamos pelo Aquário Donostia, o Museu São Telmo, a Playa Zurriola, o Casco Viejo de San Sebastián e centro histórico da cidade, a Catedral del Buen Pastor (nome que parece ter sido retirado de um filme), a Igreja de São Vicente, a Basílica de Santa Maria do Coro até ao Castillo de la Mota. Recomenda-se uma visita e pernoita na cidade (em ambos lados da baía, na ☻ Eduardo Chillida da Pasealekua ou no ☻ Monte Urgull Kalea) com muito tempo para lazer e pintxos.

 

Advertisements

2 comments

  1. Belas paisagens
    🌱🌴🌵🌳

    Like

    1. É umazona muito linda!

      Like

%d bloggers like this: