Prendinha da Semana – Cem Anos de Solidão

Esta edição tem 23 anos e foi o meu primeiro livro de Gabriel Garcia Marquez. Apesar de lido e relido, está como novo e tornou-se um dos meus preferidos à primeira leitura. Não sei se há amor à primeira vista mas há paixões à primeira leitura que nunca mais deixamos para trás. E este é um desses casos! Cem Anos de Solidão preencheu a minha vida.

Foi me oferecido um outro exemplar com uma dedicatória lindíssima que irei manter mas, como disse anteriormente, andei a limpar as estantes e vou oferecer o meu primeiro amor… Além disso, fez em maio 50 anos que foi editado e que mudou para sempre a vida de Gabriel Garcia Marquez.

Quem quiser receber este exemplar em casa só têm de:

Seguir a página de O Dia da Liberdade publicamente

Partilhar publicamente a publicação do Facebook

Convidar três amigos a participar.

Podem participar até dia 20 de setembro, todos os dias, e é válido para Portugal.

Sinopse:

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía haveria de recordar aquela tarde remota em que o pai o levou a conhecer o gelo.
Com estas palavras – tão célebres já como as palavras iniciais do Dom Quixote ou de À Procura do Tempo Perdido – começam estes Cem Anos de Solidão, obra-prima da literatura comtemporânea, traduzida em todas as línguas do mundo, que consagrou definitivamente Gabriel García Márquez como um dos maiores escritores do nosso tempo.
A fabulosa aventura da família Buendía-Iguarán com os seus milagres, fantasias, obsessões, tragédias, incestos, adultérios, rebeldias, descobertas e condenações são a representação ao mesmo tempo do mito e da história, da tragédia e do amor do mundo inteiro,

 

 

 

 

Advertisements

One comment

  1. Stela Silva · ·

    Participei

    Liked by 1 person

%d bloggers like this: