Zé Pimpão #LI

Esta noite lemos Zé Pimpão de José Jorge Letria, com ilustrações de André Letria, editado pelo Clube do Autor. Somos fãs de José Jorge Letria desde o meu mais velho em termos de literatura infanto-juvenil. Em termos musicais, cresci também com a sua música. Infelizmente ainda não me cruzei com os seus livros para gente grande, mas depois de ir espreitar a sua longa bibliografia, fiquei muito curiosa.

Voltando ao nosso Zé Pimpão, o texto é maravilhoso, com muito ritmo. Eu e o N. fizemos a leitura partilhada, quase em versão rap e as palavras fluem maravilhosamente bem. Como exercício de leitura, é muito bom… Mas este livro não se fica por aqui!

O texto é de uma importância vital num país com tantos Zés Pimpões. Todos os meninos e os seus pais deveriam ler este livro para crescerem a perceber que não é quem anda mais depressa, que é o melhor na estrada. Eu própria dei por mim a pensar que, por vezes, sou uma Zé Pimpona, pelo menos no que se refere aos amarelos!

O livro é arrepiante, principalmente o final que é desconcertante mas que toca em questões que acontecem, mas dá-nos a possibilidade de desmontar estas questões com os nossos filhos. Temos um herói (ler isto com um tom irónico) que faz tudo o que vemos acontecer por vezes, por exemplo, na A2 um destes dias. Para ele, só o carro e as suas habilidades é que contam. E com isto, só pode acontecer uma desgraça. E, é por isto, que é uma leitura que deverá ser partilhada, para poder explicar comportamentos e oções na estrada.

Numa altura em que todos somos fãs do Faísca, é importantíssimo perceber que as corridas são só nas pistas e que a velocidade não nos torna mais importantes. Mais uma coisa que convém sempre relembrar, se conduzir não beba.

img_20171114_230338_805-1263927014.jpg

Advertisements
%d bloggers like this: