A mamã é que sabe

A Mamã é que sabe – A adolescência

Quando nasceu o meu primeiro filho, uma amiga disse-me que quanto mais o filho dela crescia, mais ela gostava dele. Realmente, os bebés são fofinhos e queridos mas vê-lo transformar-se em criança, começar a crescer, falar, fazer aquelas perguntas deliciosas que, por vezes, nos fazem rir, é maravilhoso.

Maravilhoso até chegar à adolescência… Aí, preparem-se mães para tentarem três técnicas: o concurso de quem fala mais alto, o passatempo não pisar ovos e o sensível balanço entre ser mãe e ser amiga.

Concurso Quem fala mais alto

Não é por mal, frequentemente nem dão conta mas os rapazes adolescentes (não posso falar pelas meninas) demoram algum tempo até perceberem como funciona o tom de voz. Basta acordarem de manhã ao som de irmão a pularem e a cantarem antes das 9.00 da manhã ao fim de semana para ser quebrado o difícil equilíbrio hormonal.

Após este susto, a voz regressará ao normal mas, até lá, convém que todo o ambiente esteja tranquilo. Se houver situações de stress, com qualquer membro da família, poderá dar azo a um escalar do volume da voz. As bolachas costumam ter um efeito tranquilizador, bem como um passeio com o cão.

Passatempo não pisar ovos

Como as hormonas juvenis (e todos nós já passámos por isso) não são estáveis, cabe aos pais perceberem o humor dos seus adolescentes e, em caso de crise, tentar não pisar e partir as cascas de ovos, prevenindo assim acidentes. E atenção, por vezes, muitas vezes nada tem a ver connosco ou com a família. Os adolescentes são planetas com imensos satélites à sua volta. Pode haver problemas noutros quadrantes e nem sempre nos apercebemos. O segredo está em deixar o canal aberto e continuar a gravitar à volta do adolescente sem perturbar mas estando ali para quando for necessário .

Balanço entre ser mãe e ser amiga

Já sei que este é um tema sensível mas é ténue a linha que separa a mãe ou o pai do amigo.

Claro que queremos ser amigos dos nossos filhos mas, tal como eram pequenos, precisamos de dizer que não quando tal é necessário. Por vezes, não compreender (porque não querem), outras vezes não concordam.

A questão aqui é conseguir dizer não sem quebrar elos e não cair na tentação de ser aquele amigalhaço que diz que sim a tudo. Não é nada fácil! Ser mãe e/ou pai de adolescente é talvez o maior desafio da vida de um adulto e, acredito que, este desafio poderá moldar o futuro da relação entre os pais e os filhos.

Há esperança que eles cresçam e ninguém fique traumatizado para o resto da vida. Será positivo também não comprar um congelador para guardar os adolescentes até aos 25 anos… Gasta demasiada energia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *