Ricardo Araújo Pereira

“Gente Que Não Sabe Estar” ou as saudades que tinha de RAP

As saudades que eu tinha de uma boa reflexão humorística sobre o panorama político português. A verdade é que só ver um dos muitos noticiários em Portugal, já é motivo para rir. Na maioria dos casos, diria eu, que rimos para não chorar.

Felizmente, Ricardo Araújo Pereira, que recuperou a palavra esmiuçar, fá-lo com enorme primor. Foi um momento de análise política portuguesa, seguida por risos quase transformados em lágrimas, mas, desta vez, das boas e não das que choramos cada vez que percebemos que mais um político escapou incólume. A actualidade da análise é um trabalho muito bem realizado por este grupo. Nada lhes passou ao lado. Imagino que papem noticiários como Trump mente a todos em geral.

Foi bom rever as caras dos Gato Fedorento, apesar de concordar que as entrevistas a braços saírem melhor na imaginação do que na realidade. Foi maravilhoso ver humor sem cores políticas, sem ofender (muito), a analisarem os pontos “estranhos” do que acontece em Portugal. Foi também muito interessante os vários comunicados da TVI, incluindo o que mencionava o convite de um nazi pela TVI. Excelente encaixe!

A equipa maravilha deste novo programa conta com humoristas excelentes como José Diogo Quintela, Miguel Góis, Joana Marques, Guilherme Fonseca, Cátia Domingues e tem tudo para funcionar menos uma coisa…

Sim, também tenho uma crítica a fazer. É demasiado curto… Portugal tem políticos e politiquices suficientes para um programa de 50 minutos semanais, pelo menos. Menos do que isso, é branquear metade do que se passa no país… Não pode ser!

Fica a dica… Aumentem só mais um bocadinho. Material não falta, talento também não e os espectadores, como eu, agradecem.

Imagem de Ricardo Araújo Pereira retirada da internet.

Leave a Reply