esperança

Esperança

No dia 3 do mês de fevereiro, o mês do amor, partilho uma palavra que me toca particularmente: Esperança.

Enquanto há vida, há esperança.

A esperança é a última a morrer.

Quem espera, sempre alcança…

Vou fazer uma pequena confissão. Eu não ligo muito a desporto e menos ainda a futebol. Ficará para outra palavra mas considero o dinheiro que anda por ali é demasiado para homens a jogar futebol… Mas quando tinha 6 anos, o Sporting ganhou e eu achei que devia ser sportinguista… Esteve 18 anos sem ganhar… e eu continuei sportinguista. Há muita esperança aqui, como podem ver!

Eu relaciono a palavra esperança com otimismo. Não tem que ser uma esperança sentada, pode e deve ser uma esperança lutadora. Eu não posso esperar ganhar o euromilhões se depois não jogo… Não funciona assim. Infelizmente com o Sporting, não funcionou de maneira nenhuma!

Esta esperança em dias melhores misturado com o otimismo desenfreado, torna-me numa filósofa do copo cheio. Por outras palavras, sou a que diz:

  • Hoje magoei o braço a descer as escadas. Felizmente, foi o esquerdo porque se fosse o direito ia ser complicado.
  • Bateram-me no carro. Ainda bem que ninguém se magoou. Cheguei duas horas atrasada mas o importante é que estão todos bem.
  • Esse teu cabelo rosado fica-te mesmo bem. Ah, querias louro???? Ainda bem que se enganaram, de outra maneira como irias descobrir que o rosa te fica tão bem!

Mas este otimismo, por vezes também acaba. Por exemplo, esta semana. Foi um janeiro tão complicado, com tantos afazeres e, ao mesmo tempo, tantos problemas de saúde. Resta-me a esperança que janeiro tenha sido o pior mês de 2019 e que agora seja tudo a melhorar…

E vocês, qual é a vossa palavra?

Se quiserem seguir o desafio do mês do amor, sigam o instagram

 

Leave a Reply