Abraçar a Frida Kahlo que há em mim

frida kahlo

Começa o período da praia, vestimos o biquini e percebemos que temos que ir tratar da pelosidade… Porque é que não podemos abraçar a Frida Kahlo que há em nós?

Durante o ano, lá vou à Wink para tratar da pelosidade facial… mas pouco, porque sou uma chorona e se me me arrancam um pelo que seja do corpo, pareço uma madalena…

O que eu gostava mesmo é que, tal como a Frida Kahlo, o pelo ganhasse um estatuto de aceitável pela sociedade… É que eu gosto de mim como sou, pelos e tudo. Tenho felizmente um marido que não faz comentários do género: “Vais sair com esse mato todo?” ao ver as minhas pernas a sair do vestido. Tem expressões muito mais encantadoras como: ” Quem é o jeitoso com quem vais sair? Ahhh! É comigo :)!” ou então “Que ricas pernas!”.

A verdade é que desde que começa o calor a despontar e os vestidos a quererem sair do armário sem meias, tenho um problema… Na realidade, eu não tenho problema nenhum. São clarinhos, não fazem caracol nem são excessivamente grossos e, quando estou mais morena, ficam douradinhos…

Mas lá está, as mulheres que vestem as t-shirts da Frida Kahlo e os sacos da pintora, são as primeiras a ficar horrorizadas… São pelos, senhoras, são pelos. Não picam, não são espinhos. São pelos!

Eu já não me lembro de os tirar com cera. Quando era mais jovem, sofria horrores quando me colavam aqueles pedaço de cera quente e os arrancavam como se a minha vida (e a das esteticistas) dependessem do meu pelo arrancado. Melhor era, quando me diziam, não custa nada… Não seja assim! Não custa NADA? Custa-me a mim!

Depois descobri as lâminas, que toda a gente dizia que fortalecia o pelo. Minhas queridas, 20 anos depois, continuam iguais… Não estão mais fortes, não estão mais escuros. Mas bom, bom, era poder ir para a praia sem receber olhares como se fosse a Jane da Selva ou o Hulk. De qualquer modo, as lâminas para mulheres têm evoluído muitíssimo…

Estou a exagerar um pouquinho… Só um pouquinho! De qualquer modo, venho apelar aqui, hoje, a todas as mamãs que não têm tempo, dinheiro ou vontade de ir à esteticista para matar esses energúmenos que são os pelos. Abracemos esses pelinhos todos, de inverno ou de verão, e sejamos felizes, na praia, na piscina ou simplesmente com o vestido que estava a pedir para sair do armário.

#vivaopelodafridakahlo #movimentodefensordopelo #queremospelos

P.S- Morena, para mim, significa um ou dois tons acima do normal, do género da bordinha do leite creme queimado. Só a bordinha!

A foto é de Guillermo Kalho [de domínio público]

02 comments on “Abraçar a Frida Kahlo que há em mim

  • Rosarinho & Susana , Direct link to comment

    Sílvia, adorei este teu post. Para já sou uma GRANDE admiradora da Frida Kahlo e depois sofro desse flagelo da sociedade – pelo escuros! Passei horrores nas marquesas das esteticistas e a determinada altura gritei “BASTA” e tornei-me fã da lâmina, tal como tu.
    Beijos
    Rosarinho

Qual a vossa opinião?

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d bloggers like this: