Há quanto tempo não falam de Vaginas?

monologos da vagina, peça de teatro

Não é, de facto, um assunto que se fale à mesa do jantar… Mesmo que seja depois, depois de um copo de vinho ou dois. Não é um assunto sexy. As vaginas estão ali, servem para o que servem, mas nunca para conversar. Para isso, chegaram Os Monólogos da Vagina.

A Yellow Star Company apostou na reencenação de Os Monólogos da Vagina, com texto de Eve Ensler e encenação de Paulo Sousa Costa. As atrizes não precisam de apresentação: Paula Neves, Joana Pais de Brito e a estreante Júlia Pinheiro.

 Júlia Pinheiro, Paula Neves e Joana Pais de Brito em “Monólogos da Vagina”.

O texto é um desafio tanto para as intérpretes como para o público. Se esperam um comédia, têm razão, mas não só. Passamos de momentos de reflexão, para momentos de riso, para momentos de constrangimento. Quem diria que um orgão tão pequeno tinha tanto para ser dito?

O Trio

Paula Neves é perfeita, como sempre. Assume as personagens como a sexy advogada-prostituta-lésbica sem benefício da dúvida. Joana Pais de Brito, que sabemos que consegue ser o que quiser, é uma velha, muito velha e uma menina, muito menina, sem desiludir.

O melhor momento de reflexão, em que Paula Neves e Joana Pais de Brito encarnam as vítimas das violações da guerra na antiga Jugoslávia. Foi um momento bastante emotivo, só por si vale pela ida ao teatro.

Júlia Pinheiro, para estreante, está de parabéns. A forma como interage com o público, com aquela sua característica de afabilidade, torna o espetáculo mais pessoal. É, sem dúvida, um trio a não perder.

E depois, há a bolinha no canto… É para mais de 16 anos e a linguagem não será a mais adequada para meninas púdicas… Porém, falamos de vaginas e de pêlos e de tampões. O que se esperava. Que se falassem de flores? Também se falam de flores mas não só.

É muito mais do que uma comédia. É uma visita ao interior das mulheres, da identidade feminina. E se não pudermos brincar connosco próprias, quem poderá?

Onde, como e quando ir?

Agora que estão com uma enorme vontade de ir assistir a esta peça de teatro, vou contar-vos onde, como e quando.

Os Monólogos da Vagina são apresentados no Teatro Armando Cortez, às 5ªs, 6ªs e sábados às 21.30 e aos domingos às 18.00. Podem comprar os bilhetes na TicketLine ou diretamente na bilheteira (se ainda houver)

Outros espectáculos da Yellow Star que já vimos:

As Vedetas

VANYA E SONIA E MASHA E SPIKE

04 comments on “Há quanto tempo não falam de Vaginas?

Qual a vossa opinião?

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d bloggers like this: